UNIASES: Ecos da Assembleia Geral

Dando cumprimento ao preceituado pelo artigo 19, 1- dos Estatutos da União dos Antigos Alunos do Uniases_Maio13Espírito Santo, decorreu no Seminário do Fraião/Braga a AG ordinária onde foram analisado, discutidos e aprovados o relatório anual e contas do período 2012/2013 bem como apreciado o programa de atividades para o período de 2013/2014.

Como é da praxe, esse dia recaiu sobre o Domingo da SS. Trindade, domingo a seguir ao Pentecostes, que este ano se celebrou a 26 de maio

Com a presença do Revº Provincial, Padre Tony Neves, que segundo a regra espiritana fez a sempiterna invocação ao Espírito Santo, como nos bons velhos tempos quando se iniciava uma tarefa.

O Presidente da Mesa, após abrir a sessão endossou a palavra à Direção que por intermédio do seu Tesoureiro e do seu Presidente, apresentaram, respetivamente, as contas do exercício do referido período e o planeamento de atividades para o próximo.

Referiria o Tesoureiro que a associação respirava um certo conforto contabilístico, isto porque num universo de 1700 antigos alunos a que é enviado o Boletim UNIASES, há uma pequena franja (a rondar os 30%) que cumpre com as suas obrigações de quotizantes. Apesar do resultado negativo do exercício, o Conselho Fiscal emitiu um parecer favorável.

Ainda neste contexto contabilístico seria aprovada, pouco depois, uma proposta que fixava a quota mínima por sócio nos dez euros.

Novidade no plano de atividades: uma pedrada no charco do marasmo, com uma proposta não inédita mas há muito esquecida. O retorno à Aguçadoura/Póvoa de Varzim para um convívio em torno de uma sardinhada anunciada para o mês de julho e à Caranguejeira/Leiria que nos habituou a um saudável convívio entre amigos de verdade que não esquecem os momentos de glória vividos nos primeiros encontros ali realizados. Será, assim se espera, um dia em cheio que para além dum tradicional almoço regional, inclui uma homenagem, “post mortem”, ao P. José Carreira Júnior, natural da Caranguejeira, professor que foi de muitos antigos alunos e missionário em terras de Cabo Verde.

Foram atribuídas as categorias de sócio honorário e de sócio benfeitor, como está previsto nos artigos 8 e 9 (Cap. II) dos Estatutos, a sócios que prestaram à Associação serviços de elevada qualidade na prossecução dos seus fins, ainda que a título póstumo e a de benfeitor a quem contribuiu com relevantes serviços, de ordem material, à Associação.

Foi apresentado e nomeado pelo P. Provincial o “Delegado” da Congregação para a UNIASES, a que vulgarmente apelidamos de Assistente, cuja escolha recaiu sobre o P. Manuel Martins do Curso de 19678, em Viana do Castelo.

Refira-se ainda a sugestão, apresentada por elementos de Braga e digna de registo, da possível criação de uma cantina social no Bairro das Trandeiras/Braga para colmatar exigências de uma vida difícil e de grande pobreza escondida.

Mereceria cuidada atenção outra proposta no sentido da contribuição dos associados da UNIASES para a edição de um livro que relatará facetas da vida do P. José Maria de Sousa ora como professor de Filosofia ora como ilustre conferencista e que já corre no nosso meio através da Internet.

Em jeito de conclusão: esperava-se um maior número de presenças de sócios nesta AG que se ficou pelas seis dezenas. A austeridade, tão badalada, terá contribuído para tal, não como fator de desalento ou desinteresse. Bem pelo contrário, saldou-se numa jornada de empenho, de denodado espírito de sã camaradagem que contribuiu para afirmação de uma Associação que se quer atuante e viva.

Alberto Melo

Álbum de Fotos

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *