À descoberta do Minho…

Serão poucos os portugueses que não conheçam ou, pelo menos, não tenham ouvido falar de Viana do Castelo. Não é fácil resistir ao seu encanto, quer pela paisagem natural envolvente quer pelos majestosos edifícios históricos, onde os estilos manuelino, barroco, revivalista e art déco imperam por aquelas ruas e ruelas do centro histórico. Mas também a arquitectura contemporânea está bem representada na Praça da Liberdade.

Escreveu o poeta vianense Pedro Homem de Mello “Se o meu sangue não me engana, como engana a fantasia, havemos de ir a Viana ó meu amor de algum dia” a que a grande Amália emprestou a voz e que, incessantemente, se entoa no cortejo etnográfico que anualmente ali se realiza durante as festas da Senhora da Agonia.

Foi este o cenário, que a UASP (União das Associações dos Antigos Alunos dos Seminários Portugueses), através da ASSAB (Associação dos Antigos Alunos dos Seminários Arquidiocesanos de Braga) escolheu para desenvolver a sua actividade cultural do ano em curso, aprazada para os próximos dias 1 e 2 de Julho.

O programa da visita foi já divulgado sendo rico na oferta, procurando divulgar o essencial de tão dotada região sob os pontos de vista histórico, paisagístico e cultural. Atente-se no programa do 1º dia.

Uma das belezas que será objecto de pormenorizada visita é o Navio-Hospital Gil Eanes, onde será servido um “verde” de honra. Trata-se de um navio construído nos estaleiros da cidade em 1955 e que apoiou a frota bacalhoeira que pescava nos bancos da Terra Nova e Gronelândia, mas que agora, após reconversão, funciona como Núcleo Museológico e Centro de Mar.

Outro ponto turístico a visitar com pormenor será a freguesia de Carreço, que se situa a norte da cidade, com praias magníficas, mas também rica em monumentos, construções medievais, esculturas rupestres, moinhos e outras preciosidades, como certamente será o almoço que ali reconfortará os participantes.

O Museu do Traje será a próxima paragem com visita pormenorizada. Está inserido em pleno centro histórico e dá a conhecer a riqueza etnográfica dos tradicionais trajes vianenses, confeccionados com lã e linho, mostrando para além destes, os utensílios utilizados no seu fabrico artesanal.

Antes de terminar a jornada, os participantes terão um breve encontro com o bispo de Viana do Castelo, D. Anacleto Cordeiro a que se seguirá um verdadeiro arraial minhoto, na Quinta do Santoinho, amplamente conhecida pela sua animação turística, mas também como uma poderosa promotora da cultura minhota através da exposição variada de alfaias e utensílios do campo, de lagares, pias e figuras em granito, de espigueiros e tantos outros bens carregados de história.

O segundo dia reserva-nos uma visita a uma das mais antigas vilas de Portugal que é Ponte de Lima onde brilha ainda a arquitectura medieval, no seu “casco histórico”, que poderá ser admirado logo que terminada a visita ao Museu dos Terceiros, cujas instalações pertenceram aos Terceiros da Ordem de S. Francisco, onde se encontra um dos repositórios de arte sacra mais importantes do norte do país.

De seguida o destino é Correlhã, para um esperado almoço regional. Está situada não muito longe da vila, sendo uma importante freguesia do concelho onde podem ser admirados dois monumentos românicos, dos quais se destaca a capela de Stº Abdão.

Após o périplo desenhado e certamente percorrido, todos os participantes, que se esperam muitos, partirão com Viana no Coração e convictos da máxima local “Quem gosta vem; quem ama VOLTA”.

Do que estão mais à espera para se inscreverem?

Américo Lino Vinhais
Gabinete de Comunicação da UASP

PROGRAMA E FICHA DE INSCRIÇÃO

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *