Ecos da AAACarmelitas .

“(…) Aprendi a encontrar-me comigo próprio e que os problemas são obstáculos que se podem transformar em dádivas do céu. Aprendi que se eu for forte e se conseguir transmitir essa força aos outros, essa força transmite-se em cadeia. Aprendi a valorizar o saber e a grandeza de cada pessoa. Aprendi que a oração pode ser uma via legitima para a satisfação pessoal, mas que não devemos ocupar muito Deus porque a solução está em nós. Aprendi a amar o silêncio e a interrogação que há em cada pessoa. Vislumbrei novas formas de ver o mundo e habituei-me a compreender até que ponto somos responsáveis pelo bem e pelo mal dos outros. A dureza dessa vida ajudou-me a enfrentar melhor as dificuldades. Os valores morais e a disciplina que absorvi foram determinantes no campo pessoal e profissional. No seminário adquiri esta natureza meio mole, meio dura, mais dura do que mole, por vezes igual a uma couraça. Essa espécie de amalgama das vivências transformaram-se nos tempos de hoje naquilo que sou.
O seminário para mim e para muitos outros milhares de jovens deste país foi aquilo que o estado não pôde ou não quis ser.” JOÃO BORGES GOMES

Ver o artigo na integra em Vinculo Nº 83_Março 2020

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *