ALMOÇO MUSICAL SOLIDÁRIO !

No domingo dia 10 de Março vai realizar-se um almoço musical solidário no salão de S. Miguel, em Porto de Mós. Vem almoçar connosco, ouvir música tranquila ao vivo e ajudar a Missão Ondjoyetu.

A organização estará a cargo da paróquia de Porto de Mós com a UASP (União das Associações dos Antigos Alunos dos Seminários Portugueses).

ONDJOYETU – A nossa casa, em Umbundo – é um grupo missionário da Diocese de Leiria-Fátima, que está em Angola numa Missão iniciada pelo Pe. Vitor Mira, confirmada pela geminação das Dioceses de Leiria-Fátima e do Sumbe, e cujo superior, neste momento, é o Pe. David Nogueira.

O Grupo Ondjoyetu tem o seu campo de acção nas montanhas do Gungo, em Angola (Sumbe – Cuanza Sul), e tem um grupo de retaguarda em Portugal que apoia em permanência a linha da frente, provendo necessidades básicas de uma população que vive abaixo do limiar da pobreza. Prepara e envia missionários voluntários que dão algum tempo das suas vidas em prole dos esquecidos do mundo, ajudando em condições muito difíceis nos seus saberes e em tudo o que é preciso desenvolver no terreno da Missão. E angariam recursos básicos e necessários para melhorar um pouco as condições de vida daquelas populações.

A área da Missão espalha-se por uma superfície de cerca de 2.200 Km2, com 82 comunidades espalhadas nas montanhas, em locais praticamente inacessíveis, onde as pessoas sobrevivem, nascem, crescem, vivem e morrem muitas vezes sem qualquer registo, por conseguinte, nem chegam a ser cidadãos de lado nenhum, a não ser do mundo.

A vida dos Missionários (Superiores da Missão e Voluntários) é muito dura, mas quem vive a Missão não mais volta igual, por vivências e sentimentos contraditórios: pelo que conseguem fazer (salvam de facto vidas e melhoram outras) e pelo que não conseguem fazer (tantas situações de desespero e que não logram), deixando uma sensação de impotência e derrota… A Donga, nas montanhas do Gungo, é, por conseguinte, um sítio mágico, de sacrifício, de entrega, de questionamento, de desespero e de grandes êxitos que enchem o coração.

A UASP este ano está de forma especial com Ondjoyetu e com o Gungo: já lá levou um grupo de 12 pessoas em Janeiro, e levará outro em Julho próximo. Está a promover, com comunidades, acções de sensibilização, de divulgação e de angariação de pequenas ajudas que, somadas, fazem uma grande diferença junto dos que não têm nada.

Porto de Mós associou-se a esta causa. O Pe. José Alves já visitou o Gungo, colabora pessoalmente para as causas da Missão e agora motiva a sua paróquia, respondendo, assim, ao apelo da UASP.

Vem participar!

Neste Domingo, dia 10 de Março, em vez de ires ao restaurante mais próximo almoçar, vem fazer isso mesmo aqui em Porto de Mós – Salão de S. Miguel, às 12:30 h, ajudando esta causa.

O almoço custará 15 € (provavelmente o que pagarias no restaurante), mas ajudas, conheces a Missão que é de todos nós, ouves música, ficarás seguramente mais rico.

Inscreve-te através os números 96.332.41.33 ou 244.402.268.

Contamos contigo!

One thought on “ALMOÇO MUSICAL SOLIDÁRIO !

  1. Thursday February 21st, 2019 at 03:37 PM

    No principio Deus o Universo..a Terra era árida… a obra da criação foi prosseguindo…e Deus criou os humanos e fê-los homem e mulher…E Deus disse: crescei e multiplicai-vos …dominai a Terra….
    É a vocação Universal que, aliás, os autores clássicos não descartam.–Dominai a Terra…é o grande o Desígnio Divino.
    Não é admissível que a terra seja DADA (há quem fale em roubo) a alguns em deterimento dos outros,os da maioria…E muito menos é admissível que sejam estes outros relegados para a pobreza e indigência. Eles ocupam naturalmente, espaços em que nasceram. Desses espaços são expulsos a tiro ..ou fogem para, náufragos, irem morrer no Mediterrâneo. E a solidariedade ou a caridade não lhes trará grande consolação– Vide o desembarque dos primeiros escravos trazidos pelas naus que eram encimadas pela cruz de Cristo…e por mares nunca dantes navegados….que foram traficados, a bom preço, nas terras do Algarve.—- Vide Gomes Eanes de Zurara…Hoje o fadário è o mesmo….

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *