6 thoughts on “OS ANTIGOS ALUNOS DOS SEMINÁRIOS NA IGREJA E NA SOCIEDADE EM PORTUGAL

  1. Luciano Guerra
    Tuesday November 28th, 2017 at 06:04 PM

    Ao caro António Agostinho, um abraço de parabéns não só pelo texto no «Portugal Católico» como sobretudo pelo zelo com que vem agindo em favor do Espírito que animou o primeiro Congresso dos antigos alunos. Abraço, António, do amigo P. Luciano Guerra.

  2. Monday November 27th, 2017 at 07:41 PM

    Parabens Uasp! Parabens Antonio Agosinho!

  3. timoteo Moreira
    Monday November 27th, 2017 at 03:25 PM

    Parabéns, muito bom texto, Agostinho.
    um abraço

  4. Faria Fartaria
    Sunday November 26th, 2017 at 06:31 PM

    Li com todo o interesse o trabalho desenvolvido.
    O saber é sempre uma arma na sociedade e postura do individuo perante os outros. Com o artigo ora dado a conhecer, face à pesquisa do autor, pela forma simples como o expôs, merece os meus parabéns e que prossiga com o trabalho publicado .

    Muito obrigado e, desde já ao meus parabéns ao autor, Att

    Faria Fartaria

  5. Sunday November 26th, 2017 at 06:20 PM

    Felicito o António Agostinho pelo rigor e qualidade deste texto relativo aos Seminários e aos seus antigos alunos. Tive o privilégio de frequentar as casas de formação da Província Portuguesa da Ordem Franciscana a quem estou, para sempre, grato e reconhecido. Nunca escondi no meu percurso de vida, familiar, social, espiritual e profissional, já longo, essa graça de Deus. Continuo comprometido e com a alegria de ser franciscano.
    Abraço de Paz e Bem
    Alfredo

  6. Fernando Teixeira
    Saturday November 25th, 2017 at 10:04 PM

    Fui antigo aluno do Seminário, e estou muito agradecido e reconhecido por tudo o que lá recebi e aprendi, ainda hoje me encontro com antigos colegas, apesar de já terem passado mais de 50 anos.
    Gostaria no entanto de dizer que não me revejo na estrutura dogmática da igreja em que assenta a sua base de apoio, pouco ou nada interessados numa reforma profunda que há muito necessita, e que o Papa Francisco tem sido um dos principais obreiros, noentanto reconheço que sozinho tem muita dificuldade em enfrentar os inúmeros lobis instalados principalmente no Vaticano.
    Com consideração e respeito
    Fernando Teixeira

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *