Loading...

Segunda-feira, Fevereiro 06, 2023

Natal de Jesus, o desejo de Deus feito carne!

Em carta recente sobre a formação litúrgica do Povo de Deus, que muito surpreende quem a lê, Francisco oferece-nos um olhar diferente sobre o celebrar cristão, ajudando-nos a contemplar a sua beleza e verdade! Se bem compreendida, esta perspectiva, na linha do II Concílio do Vaticano, muito nos poderá ajudar a rever não só a forma de viver a fé como também a maneira de participar nas celebrações litúrgicas!

Partindo das palavras de Jesus, citadas por Lucas, no início da Última Ceia – “tenho ardentemente desejado comer esta Páscoa convosco, antes de padecer” (22,15) -, o Papa convida-nos a centrar o nosso olhar naquele ardente desejo de Jesus, que o mesmo é dizer, da Trindade Santíssima! Antes das nossas respostas aos Seus convites, antes das nossas razões ou falta delas para dizer sim ou dizer não, e muito antes das nossas visões sobre o modo de celebrar, está o Seu desejo de nós. Este é, na verdade, a origem e o princípio orientador de toda a Sua acção a nosso favor.

Em que consiste este “ardente desejo”? Em primeiro lugar, na revelação do projecto amoroso de Deus Pai que Se quer dar a conhecer para nos convidar à comunhão com Ele; em segundo, na sua realização em nossa carne: Jesus chega ao extremo de desejar ser comido por nós para nos dar a Sua vida; em terceiro, na Sua doação a todos os povos, na alegria e na força do Espirito Santo, mediante a acção da Igreja, pelo anúncio da Palavra e a celebração dos Sacramentos.

Se Deus nos tivesse pedido opinião, por certo lhe teríamos manifestado as maiores reservas, pois são bem conhecidas as ingratidões e rejeições da criatura que Ele pensou “à Sua imagem e semelhança” e agora quer introduzir na intimidade da Sua vida divina. Mas Deus é Deus, não um de nós! Por isso, qual amante querendo declarar-se e entregar-se totalmente à sua amada, pôs em marcha um projecto louco, isto é: assumindo a nossa humanidade como lugar da Sua manifestação, arriscou tudo para nos fazer sentir e entender até onde chega o Seu desejo de nós: fez-Se carne e veio habitar connosco (Jo 1,14)!

O que era humanamente impossível, foi “ardentemente” desejado por Deus Trindade Santíssima e pacientemente preparado na história da Humanidade e do Povo de Deus com a colaboração dos profetas e, finalmente, de uma mulher: Maria; dela nasceu Jesus que nos deu a conhecer o projecto de Seu Pai, desde sempre escondido e finalmente revelado: Ele deseja dar-Se por amor a todos e cada um dos seus filhos adoptivos, tal como Se dá em Si mesmo, eternamente, na comunhão do Filho e do Espírito Santo, em total reciprocidade de vida e amor!

Este Projecto divino funda a Igreja, fá-la viver e impele-a para a missão para que esta bela, boa e feliz notícia possa chegar a todos os Povos e todos se alegrem com a visita do Deus Menino em nossa carne, cheio de paz e ternura, bondade e misericórdia!

Santo Natal e Feliz Ano Novo!

P. Armindo Janeiro

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *