Arte na Evangelização em debate .

Capela (1280x853) A renovada capela do Seminário de Nossa Senhora da Conceição, em Braga, foi palco de mais uma das iniciativas da UASP, ainda que em parceria com a ASSASB (Associação dos Antigos Alunos dos Seminários de Braga), integrada nas comemorações do 90º aniversário do Seminário Menor de Braga.

Efetivamente decorreu ali no passado sábado um Forum subordinado ao tema “Artes Plásticas ao Serviço da Nova Evangelização”, com uma agenda bastante apertada para a diversidade dos temas ligados às artes ali tratados, tendo-se dado destaque especial aos elementos arquitetónicos mais notórios da capela que são uma abóbada suspensa de betão armado sob o antigo telhado e o coro alto, estrutura complexa realizada em perfis de madeira lamelada colada.

Em concreto o Cónego Joaquim Félix, membro da equipa técnica de arte e cultura da diocese de Braga, bem como o arquiteto responsável pelas obras de remodelação e ainda a colaboração de uma pintora sueca e um escultor norueguês nórdicos também ligados à renovação do espaço na vertente decorativa, apresentaram as linhas de orientação e fundamentação litúrgico-pastorais, materiais, espaços e centralidade do projeto no mistério da Imaculada. De realçar com o altar-mor está assente num espelho de água viva.

O Forum foi aberto com palavras de boas vindas proferidas pelo Presidente da Assembleia-Geral da UASP, dr. Manuel Domingos C. Silva, ressalvando que não estávamos ali para comemorar coisa nenhuma, mas antes para celebrar o que tem sido o Seminário Menor de Braga e que a “Nova Evangelização” deve interpretar-se no sentido de atualização e não de novidade.

Mas o Forum teve a honra da presença do Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, de cuja intervenção se realçam algumas ideias. A primeira de que a pintura é a bíblia dos pobres! A segunda, mais virada para os antigos alunos dos seminários e sobre a sua intervenção social, afirmando que quando se recebe muito, tem que se dar muito. Finalmente realçou a classificação figurada de “descartável” que o Papa Francisco atribuiu a sociedade atual, referindo que compete aos antigos alunos propor e visar um novo estilo de vida rumo a um novo humanismo.

Foram também oradores o reitor atual do seminário que deu as boas vindas e assinalou que está aberto a novas parcerias com os antigos alunos, já que o seminário deve ser o que sempre foi: Aberto à cultura e às pessoas. E o Pe Armindo Janeiro, presidente da direção da UASP, que agradeceu a hospitalidade e trabalho desenvolvido pela organização, mas também pela diocese.

Também foi abordado o tema da “Música como elemento congregador da Comunidade dos crentes”, exemplificando-se que nem toda a música que se exprime na liturgia é de boa qualidade, com exemplos do mau e do bom, sob o ponto de vista da melodia e das palavras, fazendo eco da Constituição Sacrosanctum Concilium sobre a sagrada liturgia, o primeiro documento que emergiu do Concílio Vaticano II, que recomenda o que devem ser a música e arte sacras, entre outros assuntos ali tratados. Recordou-se o mestre da polifonia que foi Giovanni Pierluigi da Palestrina que deu novo rumo à música sacra e tivemos o prazer de ouvir o palestrante, antigo aluno daquele seminário e maestro Costa Gomes, interpretar com mestria um tema no órgão da capela, dando profundidade ao recolhimento que ali facilmente se atinge.

Mas visitou-se, ainda que de uma forma rápida, a importância do tema “A pintura ao serviço da liturgia”, fazendo uma viagem ao longo da história desde a pré-história, devidamente ilustrada com imagens que o Dr. Salgado Almeida, também antigo aluno, compilou e projetou em power point.

Após um excelente almoço, teve lugar a inauguração da exposição sobre “Artes Plásticas ao Serviço da Nova Evangelização”, que é depositária de excelentes obras que podem ser admiradas até ao final do próximo mês de Dezembro, de preferência em horário laboral.

O encontro terminou com a realização da Assembleia-Geral de Outono da UASP, onde se deu especial realce ao projeto “Por mares dantes navegados”, que rumará à Guiné-Bissau no início de 2016.

Américo Lino Vinhais
Gabinete de Comunicação

FOTOS DO EVENTO

2 thoughts on “Arte na Evangelização em debate .

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *