Loading...

Segunda-feira, Fevereiro 06, 2023

O nosso Magusto em Montariol, por Alfredo Monteiro

Fiel ao compromisso feito, aquando do “Encontro” anual de Maio passado, a direcção da Associação dos antigos alunos franciscanos realizou, em Montariol, o tradicional Magusto de São Martinho. Tarde soalheira de convívio à roda das apetitosas castanhas transmontanas e de outros sabores, tudo regado com vinho verde novo, maduro do Douro e a angélica jeropiga… A chuva persistente dos dias anteriores deu lugar ao “Verão de São Martinho”! Mas quem é este santo tão popular, capaz de contrariar as previsões meteorológicas?!

Martinho, nascido no século IV, era filho de um oficial romano. O pai ao desejar que o filho seguisse também a carreira das armas inscreveu-o no Exército. Porém, não era essa a sua vocação! Aconteceu que, certo dia, quando montava o seu opulento cavalo encontrou um mendigo na borda da estrada a pedir esmola. Sem demoras, desembainhou a espada, não para ferir ou matar o inimigo, mas para num gesto de enorme generosidade oferecer metade da sua capa ao irmão enregelado! Diz-se que chovia torrencialmente e o frio era de rachar. Porém, milagrosamente parou de chover! Foi o primeiro Verão de São Martinho!

Este encontro com o mendigo mudou radicalmente a vida de Martinho. Foi depois bispo de Tours, exercendo com elevada responsabilidade o seu múnus de Pastor. Faleceu aos 80 anos com fama de santo e, desde muito cedo, foi canonizado pelo povo. As notícias dos milagres operados, por sua intercessão, chegavam de todos os lados! Crescia naturalmente a devoção popular e, daí, começaram as peregrinações ao seu túmulo. Em tempo de inverno os romeiros nas suas longas caminhadas, para se aquecerem, assavam e comiam castanhas que acompanhavam com vinho…

Os antigos alunos franciscanos, também peregrinos, porque houve quem chegasse de Nova Iorque e de Faro, recordando os peregrinos de então, mais vontade sentiram de se “aquecerem” ao redor das castanhas quentinhas e de provar o vinho novo!… E assim procuraram cumprir os adágios populares: “Em dia de São Martinho, lume, castanhas e vinho”; “Em dia de São Martinho faz o magusto e prova o teu vinho”…

Estamos gratos à Comunidade Conventual de Montariol onde, como sempre, fomos acolhidos com simpatia, amizade e fraternidade e, também, ao Frei Daniel Teixeira, até há pouco nosso assistente espiritual, vindo da Fraternidade de Coimbra. São Francisco, porque foi o nosso ponto de encontro, gostou de ver a alegria dos seus “filhos do coração”, louvando o “Bom Senhor” por ter criado o “Irmão Sol” que , logo de manhã, rompeu em força ! E, assim, após esta jornada de convívio, de amizade e saudade e de memória, por tantos magustos vividos no cruzeiro, lá no alto do monte de Montariol, todos regressaram em paz e alegres às suas terras.

Alfredo Monteiro (AAAFranciscanos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *