Misericórdia não é um programa – Por Timóteo Cavaco .

“Misericórdia não é um programa, […] é a expressão mais visível do perdão divino face à miséria humana”, refere presidente da Direção da Sociedade Bíblica

No próximo fim de semana tem lugar em Fátima o IV.º Fórum da União das Associações dos Antigos Alunos dos Seminários Portugueses (UASP). O tema em reflexão será “Do Jubileu ao quotidiano, a Misericórdia como paradigma”.

Pretende-se, anuncia o Padre Armindo Janeiro, que preside à Direção da UASP, “dar continuidade e aprofundar o que de bom e de belo se viveu na meditação, celebração e testemunho da misericórdia de Deus Pai, como no-lo pede o Papa Francisco, na carta apostólica Misericordia et Misera”.

Timóteo Cavaco será um dos quatro oradores convidados. O presidente da Direcção da Sociedade Bíblica refletirá sobre o dinamismo da Misericórdia no diálogo ecuménico. Em jeito de antecipação, Timóteo Cavaco acentua que “a misericórdia tem de ser vivida em permanência, é algo de necessariamente ontológico e não meramente circunstancial ou conjuntural”.

“Misericórdia não é um programa, não se trata de uma opção, não se configura como se de um inciso se tratasse à nossa «carta de deveres cristãos» mas é – não «foi» nem apenas «será» – a expressão mais visível do perdão divino face à miséria humana”, afirma.

O fio condutor das diferentes reflexões durante o Fórum será a carta apostólica Misericordia et Misera.

“Com grande ousadia o papa Francisco inicia a sua Carta Apostólica Misericordia et Misera precisamente com uma evocação de Sto. Agostinho que nem sempre é tido como o melhor exemplo que a história cristã nos trouxe de uma «teologia do perdão». Por outro lado, o conhecido episódio evangélico que envolve uma mulher acusada de adultério, a que Sto. Agostinho alude, ainda hoje continua a concitar diferentes leituras, o mesmo é dizer que, porventura, continua a causar diferentes graus de incómodo. O «vai-te embora e daqui em diante não tornes a pecar» (João 8,11) de Jesus para aquela mulher exposta tem de continuar a ecoar nas nossas mentes e corações pois este «não tornes a pecar» de Jesus é a porta de entrada do «agora alcançaram essa misericórdia» ”, sublinha Timóteo Cavaco.

Para este orador, “num mundo altamente contraditório”, com “alterações nos mecanismos de relacionamento entre os seres humanos”, a reflexão e proposta do Papa Francisco revela “clarividência pela consciência dos tempos únicos em que vivemos”.

“Partilho da perspetiva de que pela aplicação de valores bíblicos e cristãos atemporais é possível construir um mundo mais solidário em que os homens e as mulheres que nele habitam possam ser o reflexo cada vez mais apurado da misericórdia expressa no Pai”, refere Timóteo Cavaco.

O IV.º Fórum contará ainda com a presença de Maria do Rosário Carneiro e dos padres Rui Valério e Anselmo Borges como oradores. Decorrerá durante o dia 1 de abril.

Na manhã do dia 2, D. Vitalino Dantas, bispo emérito de Beja presidirá aos momentos de oração e de celebração.

Para acesso ao Programa completo e para Inscrições: www.uasp.pt
27 de março de 2017

Copyright © . 2016. LeopolDina Reis Simões. All rights reserved.
info@dina.com.pt (+351) 962 747 440

www.dina.com.pt 

PROGRAMA

FICHA DE INSCRIÇÃO E INFORMAÇÕES

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *